sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Os urubus não tardam…

Recebi essa mensagem por e-mail, da minha mãe. Não sei de quem é a autoria, mas a mensagem é boa.


Algumas pessoas sentiram o dedo de labareda neste affair. Está com toda pinta. Ele já fez isso antes. Ele deve continuar a$$e$$orando a cópula jarbas-raul-mendonça. Agora faz com mais sofisticação...

1. Os urubus não tardam… As aves de rapina que hoje profanam a noção de “democratas” são os mais ardilosos, vis e bestiais exemplos de podridão, contudo, os famintos viciados em carniça querem posar de bastiões de moralidade. Quem não conhece os Demo que se deixe enganar pela falsidade que emana de cada um de seus atos, tramas e golpes.

Creio que os carniceiros acabarão engasgados com a própria sujeira… vão perder a eleição! Em uma disputa suja de parte à parte, os Demos sempre merecem receber o seu julgamento inevitável: eles são o próprio lixo!

2. Dêem uma olhadinha cuidadosa no e-mail abaixo. É bem interessante, para contextualizar a indignação causada pela recente decisão contra o candidato que lidera com folga as pesquisas em Recife:

“Prezados, amanhã, bem cedo, o Datafolha recomeça a pesquisa de campo e principalmente no período da manhã (mas também no período da tarde). Assim como hoje, onde alguns foram identificados, seria ótimo se acontecesse amanhã. E, evidentemente, identificado o ponto, que tivéssemos uma ação. Um abraço fraterno a todos. Gilberto”,

Ele foi enviado no dia 23 de julho, pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do DEM. Quem recebeu? 26 subprefeitos da capital. Neste dia, o Datafolha estava fazendo uma pesquisa de intenção de voto em SP. O trabalho continuaria no dia seguinte. E o que o prefeito-candidato determina a 26 subprefeitos (servidores públicos)? Que identificassem “o ponto” da pesquisa, “assim como hoje, onde alguns foram identificados”, e fizessem “uma ação” nestes pontos. Ou seja, fica claro como água que o prefeito-candidato em pessoa pediu aos 26 subprefeitos que realizassem uma ação nos pontos onde a pesquisa Datafolha seria feita. O objetivo foi inegável: usar a máquina da Prefeitura para influenciar o resultado da pesquisa.

Gravíssimo, não? E não foi nenhum servidor aloprado que fez isso, não. Foi o PRÓPRIO PREFEITO.

E qual foi a punição que ele sofreu? Nenhuma. Primeiro, a pedido do Ministério Público, uma pífia multa de R$ R$ 42.564,00. Depois, no pleno do TRE-SP, absolvição total.

Por aqui, o rigor contra João da Costa foi desproporcionalmente maior do que o aplicado contra o candidato do DEM em São Paulo. Quatro pesos e seis medidas.

3. Até quando a direita vai continuar tirando proveito do oportunismo político pra encobrir suas incapacidades? E aproveitando a camarilha togada – promotora, desembargadora, juiz (mijão-torcedor da barbie). Até quando vamos ficar vendo gente que apóia a direita e gente menos esclarecida simplesmente “fechar os olhos” e achar que há um ladrão porque alguém mandou um email cujo o conteúdo era “Companheirada, é hoje a inauguração do comitê de Múcio Magalhães, o vereador da gente, que vai defender a classe trabalhadora na Câmara do Recife”. Que crime hein : Ohhhhhhhhhhh!

Edilson silva, candidato do Psol, agora conhecido como acerola, vale por 20 laranjas!

Um comentário:

Cesar disse...

"Edilson silva, candidato do Psol, agora conhecido como acerola, vale por 20 laranjas!"

Essa foi otima!