sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

Imperialismo cultural brasileiro?

Posto aqui comentário de minha mãe a respeito de um texto que eu a enviei sobre "imperialismo cultural" brasileiro na África lusófona.

"A impressao que tenho é que isso é só mesmo tema pra encher lingüiça de congressos. Aqueles encontros em que se encontram sempre as mesmas pessoas, para se dizerem sempre as mesmas coisas. Pena é que muito dinheiro se vai nisso, que poderia, por exemplo, estar sendo aplicado para aplacar outras questões muito mais prementes em áfrica. Ou então enriquecendo os governantes corruptos [desculpe a redundância] daqui da áfrica.

Pelas minhas andanças aqui em moçambique verifico ainda uma forte predominância das línguas nativas [13]. As crianças que não chegaram a escola, só falam a lingua local. fora de maputo e ate em maputo mesmo, os jovens nas ruas falam entre si, na língua nativa.

A população em geral [não falo das atuais elites dirigentes], todos eles falam português como segunda língua—falam com sotaque nativo, mal e escrevem pior ainda [jorgen (norueguês, coordenador do projeto) fala e escreve português mais correto do que carlos roque (o gestor do projeto)]. Alguns deles são inclusive capazes de saber a procedência de tribo pelo sotaque com que se fala o português!

A ex-elite mestiça ou branca ainda residente, remanescente dos portugueses, porem, fala o português de portugal. Eles aprendem português como primeira língua, e é claro, raríssimos falam changana [a língua nativa mais falada aqui]. Fiquei chocada uma vez na casa de um desses remanescentes da ex-elite portuguesa quando ouvi a expressao ‘pretogues’ que usaram, ao referirem-se à fala dos pretos em português.– isso é mais que uma questao de influencia linguistica de tv, é sócio-linguistico, no entanto, ‘i’d bet this has not been discussed at the congress’

A grande e quase total maioria da população de moçambique não tem televisão em casa... aliás, não tem nem água nem saneamento nem luz elétrica em casa. Aliás, rádio é raríssimo nas casas... aliás...

O povo, o povo mesmo, não tem nenhuma hostilidade, são simples, ingênuos, amostrados, e tem uma dificuldade de entender e de se expressar em português, seja qual for --de portugal ou do brasil! O que faz medo é o que a globo esta a fazer com os miúdos das elites, os filhos dos dirigentes, estes vêem a globo internacional! Pelos canais abertos também, a influencia da tv, das novelas da globo, em particular, é inegável: domingo passado, estava eu no quarto do hotel em cuja entorno existem uns três prédios pardieiros cheio de gente, quando ouvi um grito, vindo de um desses prédios, de um meninote: ‘mmmmmmmmmmmiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiirrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrnnnnaaaaaaaaaaaaaaaaa” . ta passando aqui, a novela alma gêmea e este é o grito de um de seus personagens que, ao que parece, esta na moda aqui.

Esse menino provavelmente fala changana, pretogues e tem o sonho de ser ronaldinho gaúcho e de conhecer o brasil, que a globo introduz ao mundo [a globo é a hollywood das novelas, e vende para o mundo a idéia de brasil ,que os filmes americanos vendiam do american way of life],,, Essa influencia é também terrível pras crianças que falam português brasileiro ... hehehe, para adultos que falam português brasileiro também, hehehe. E disso o congresso também não deve ter tratado!


cheiros, aninha"

4 comentários:

Clarinha Antunes disse...

Lindo!
amei.
beijao!
saudades

Anônimo disse...

Gostei dos comentários da tua mãe. Interessante que ela fala como se estivesse andando e conhecendo gente na África. Quando eu sempre ouço falar como se as pessoas vivessem em ilhas de gente rica.

Dd

Jorge disse...

esse negocio de novela me lembra essa novela do Manoel Carlos, eu moro no Rio e me pergunto onde eh que existe aquele povo ali, o sujeito q ve aquela novela acha q ela se passa na Suíça ou no Canada. talvez seja isso mesmo.
Alias, falar de Africa eh dificil pq a gente nao sabe nada, nada mesmo. Temos o mesmo "desprezo" pelo continente como se supoem que os EUA tem por nós da A.L. , e pior la pelo menos tem uma penca de intelectuais estudando os latinos e suas culturas, e aqui alguem sabe o nome de um presidente em Africa?

jorge disse...

so explicando: quando digo "a gente", refiro-me a nós aqui no Brasil em geral, e não a Don' Ana Jurema que vive em Africa ha algum tempo, se interessa e conhece a realidade d'além-mar. Tomara que ela contribua mais para esse blog que esta cada vez mais diversificado e melhor