segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Maradona ou Pelé?

Quem foi melhor?
Eis aí um relevante debate interregional...

----- Mensagem encaminhada ----
De: Diogo Loureiro Jurema <diogojurema@
Para: Bernardo Jurema <bernajurema@>; Letícia Jurema <letijurema@>
Enviadas: Sexta-feira, 20 de Junho de 2008 15:01:32
Assunto: RE: Enc:

beloba, este debate é sem fim. tive vários deste tipo com amigos mexicanos. :)enfim, não dá para comparar, como você muito bem falou, spielberg com bergman, a não ser que a gente parta para o gosto particular de cada um. maradona era foda demais! realmente. e ganhou uma copa SOZINHO. o estilo de jogo dele, de dribles e privilegiando sempre sua individualidade permitiu isto. o cara era um mágico com a bola e mais habilidoso do que qualquer um.pelé foi campeão três vezes, mas nestas três vezes ele contou com jogadores como garrincha, vavá, didi, tostão, rivelino, gerson, carlos alberto torres, nilton santos e por aí vai. ou seja, pelé sempre teve um tive de qualidade por trás que se encaixava bem com seu estilo, muito mais coletivo de distribuição de bolas e sempre marcando gols.tem mais um grande diferencial entre estes dois personagens: construção de imagem. pelé foi muito mais profissional neste aspecto, muito político e sempre se preservando de escândalos. maradona, não... publicamente sempre foi brigado com havelange e a cúpula fifeana, era muito porra-louca (tanto em seus envolvimentos com drogas quanto com relação a posições políticas. ex: na copa de 1990, na itália, ele jogava pelo napoli; quando teve o jogo argentina x italia ele deu várias declarações incentivando os napolitanos a torcerem para a argentina com discursos carregados de preconceito de norte x sul que existe por lá), totalmente politicamente incorreto.essa discussão é sem fim. acho que maradona conseguiu não ter se tornado uma figura mais admirada. méritos dele c(porque parece que buscou isto). e pelé sempre trabalhou esta questão da imagem. mérito de cada um, pois aparentemente, cada um conseguiu o que queria.particularmente, acho que maradona foi foda demais! apesar de pelé também ter sido; e conseguiu manter-se no topo por muito mais tempo. ou seja, antes de partir para a opinião pessoal de cada um, os dois foram bons, cada um em sua especialidade, tinham papéis fundamentais nas equipes nas quais atuaram e foram revolucionários jogando futebol, cada um a seu estilo.respeito a opinião de que achar que maradona foi melhor ou que pelé foi melhor. não podia é ninguém aparecer dizendo que dunga foi o melhor de todos os tempos. aí seria muito absurdo!
Diogo Jurema

Date: Sat, 21 Jun 2008 13:49:56 -0300
Subject: Re: Enc:
CC: joche57@; rodri.cav@; joaolima80@
boa, diogo.
eu acho que o simples fato de pelé ter sido campeão mundial três vezes já o faz ser melhor. jogador bom, na minha opinião, é jogador campeão. quem pode ser melhor de um que foi campeão da copa do mundo três vezes?! o torneio mais importante do futebol. maradona criou muita fama com o bocão dele também, aquela língua sempre afiada. há quem diga, inclusive, que o grande craque argentino é di stefano - jogou pelo real madrid naquela época que ganharam umas 9238 copas dos campeões na década de 60. agora, pelo que eu lembro ele se naturalizou espanhol, parece, jogou tanto pela argentina como pela espanha, acho. pelé não fica muito atrás no quesito bocão, falando as merdas dele, mas pelo menos não insulta tanto ninguém como faz o argentino, só fala besteira mesmo.

quanto ao quesito bola no pé acho pelé incomparável, e não me venham dizer que na época dele era mais fácil e não sei o quê porque não era. pelé foi, com certeza, um dos jogadores mais marcados da história! é só ver os vídeos que você sempre vê um cara em cima e uns dois na sobra e tal, a coisa é que ele era tão foda que conseguia sair de todo mundo e ainda por cima fazer jogadas maravilhosas. sem contar que ela era craque no quesito provocação também - tem um vídeo de pelé jogando na la bombonera com o santos e tirando uma onda com a galera do boca, que tava puta com ele porque ele tava fazendo maravilhas. maradona era habilidoso sim, mas era limitado, não sabia cabecear (sabia fazer gol de mão), não tinha pé direito é drogado (hehe) etc. pelé, não precisa nem dizer, era perfeito em todos os fundamentos, um atleta exemplar, o atleta do século! quanto a essa coisa de maradona carregar time sozinho e pelé não aí já é outra discussão. acho que no futebol brasileiro nunca ninguém vai aparecer sozinho porque sempre vão ter outros craques ao redor, esse é justamente o diferencial do nosso futebol. pelé tinha garrincha, vavá etc em 58; garrincha, amarildo em 62; tostão, rivellino, gérson em 70; romário tinha bebeto, dunga (hehe) em 94; ronaldo tinha rivaldo, ronaldinho gaúcho em 2002... sempre vai ser assim no futebol brasileiro, que nunca pára de produzir craques.
acho que é isso. resumindo: pelé é o melhor jogador do mundo e da história e ponto final. só outro brasileiro pra barrar ele! heheh...

saudações rubro-negras.
2008/6/21 Mateus Alves <mateusalvessouza@gmail.com>:
só mais um ponto: futebol é um esporte coletivo, então não vejo sentido em classificar alguém como craque porque sabia ser individualista (não no sentido pejorativo). pra mim, inclusive, isso é mais um demonstrativo de como pelé era melhor: sabia de futebol o suficiente pra jogar pelo time também. claro que tinha suas jogadas individuais, mas nunca elas eram prioridade, diferentemente de maradona, que queria aparecer mais do que o papa...
ps. eu falei a coisa de pelé provocando a galera na la bombonera como exemplo de como ele era perseguido em campo - você vê isso no vídeo também - e ainda por cima conseguia se sair e tirar onda da galera...

ps2. o único defeito de pelé foi não ter jogado pelo glorioso sport club do recife. inclusive eke foi oferecido ao sport na década de 50 mas foi recusado, o que pode ser considerado o único erro administrativo da história do rubro-negro! parece que a galera achou ele era muito novo, hehe...


From: joche57@
To: mateusalvessouza@; bernajurema@; diogojurema@; ljurema@
CC: rodri.cav@; joaolima80@; borjademesa@; viejitastone@
Subject: RE: Enc:
Date: Sat, 21 Jun 2008 17:41:48 +0000

es cierto q puede parecer muy subjetivo decir que el futbol de antes no era tan competitivo como el de ahora. sin embargo, cuando uno ve la final del mundial de 1970 y ve la de 1986 o la de 1990 no se puede negar que la intensidad física es muy diferente y no creo que se trate de un problema de las gravaciones de la tv: la presión ejercida por la italia del 70 simplemente no tiene comparación con la presión ejercida por la alemania del 86. preicisamente este uno de los errores más graves para desacreditar a maradona, el hecho de que era un gordito no implica que no fuese un atleta que se la pasaba corriendo todo el partido y aguantando las marcas a lo largo de 90 minutos.

yo creo que el futbol se ha hecho más competitivo a lo largo del tiempo y también creo que hay ligas más competitivas que otras. una de las ventajas de maradona es que pudo ser el mejor tanto en argentina, una liga intensísima desde el punto de vista del marcaje, en españa, quizás más relajada en este aspecto -a pesar de que en los 80's se caracterizaba por la presencia de verdaderos gattusos- y en la italia del cattenaccio.

creo que mateus esta muy equivocado cuando dice que pelé jugaba más para el equipo que maradona. tal como dice Diogo, maradona ganó un mundial solito precisamente porque hacia que toda la atención estuviese en él para que sus amiguitos pudisen jugar. un claro ejemplo de esto es el gol de argentina a brasil, vean por favor como espera maradona a que cannigia -q era bueno, pero q basicamente corría- se desmarcase par darle ese pase que a larga les permite pasar.
esto es lo que digo por el momento...
bueno con este mail tb incorporó a la lista a dos amigos q saben de futbol para q comenten esat disputa que hizo q bernardo esuviese a punto de llorar de rabia en sus vaciones en barcelona

saludos gente

----- Mensagem encaminhada ----
De: João Costa Lima joaolima80@
Para: jose perez ; Mateus Alves ; Bernardo Jurema ; diogojurema@; leticia jurema Cc: Rodrigo Cavalcanti ; borja mesa ; Gonzalo Mengual viejitastone@
Enviadas: Terça-feira, 24 de Junho de 2008 12:18:26
Assunto:

saudações a todos,

bueno, muito já foi dito e não pretendo cair em repetições apenas quero destacar que comparações correm sempre o risco de serem redutoras, simplistas e excludentes. sobre que critérios comparamos? com que olhar vemos?

eu como alface e carne, banana e maçã, arroz com feijão, ouço tom waits e mozart, admiro duchamp e da vinci, leio cortázar e beckett, e sou capaz de desfrutar de cada um pelas suas idiossincrasias, qualidades, histórias. é claro que se tratando de esportes o sentido competitivo surge inevitavelmente, e aí seria preciso ver um jogo entre pelé e maradona para talvez ter esta questão ainda com mais dúvidas. quem era melhor? ni puta idea.
para terminar, sem querer tomar partido, apenas lembro que se os critérios forem versatilidade e a idéia de "jogador completo", lembro que pelé além de atacar, fazer suas jogadas maravilhosas e marcar gols era o goleiro reserva naqueles tempos onde não se podia substituir o guarda-redes, e nesta condição chegou a defender o santos e até a seleção brasileira.
um abraço,
j

----- Mensagem encaminhada ----
De: Ana Cristina Loureiro Jurema ajurema@
Para: Bernardo Jurema bernajurema@
Cc: Merval Jurema merval@
Enviadas: Quarta-feira, 2 de Julho de 2008 9:25:22
Assunto: RES: my two cents!

Entao, com licença.
Li com atenção todas as mensagens. Extraindo as paixonites para a ´defesa´ de um ou de outro lado, muitos dos argumentos procedem, outros não.

«yo creo que el futbol se ha hecho más competitivo a lo largo del tiempo y también creo que hay ligas más competitivas que otras....»

Não dá pra medir. São épocas distintas. Com condições distintas, não acho que estes sejam parâmetros para avaliarmos um e outro.
Ambos se destacaram, porque eram bons, realmente fenomenais, nas épocas que jogaram (diferentemente de alguns fenômenos mais recentes).
Mas como chegar a alguma conclusão?

O melhor vai ser aquele que se incrustar no imaginário da população mundial e assim, virar referência, sinônimo de perfeição no jogo—não só daqueles apaixonados por futebol, mas do público em geral:

Julho de 1971. Pittsford High School, joguei no time de futebol de mulheres, como me destacava, saiu uma reportagem no jornalzinho da escola. O título muito politicamente incorreto para os dias de hoje: «pelé branca...». Estou falando de um subúrbio de Rochester, no estado de nova iorque, nos EE.UU., país que até hoje desconhece futebol.

Agosto de 1978 (a argentina tinha acabado de ganhar sua primeira copa). fronteira entre itália e iugoslávia. Nessa época a iugoslávia era «um país comunista» e era raro brasileiros aparecerem por lá. Éramos 4. mandaram a gente sair do carro, pegaram os passaportes da gente, nos levaram para uma salinha. Estávamos tensos. Do outro lado do balcão um cara fardado, levou uns bons minutos em silêncio examinando os nossos documentos. Por fim, levantou a cabeça, nos olhou e disse em um só fôlego: edson arantes do nascimento – pelé.... Foi uma festa.

Junho de 2008. reportagem da folha de são paulo , comemorando os 50 anos da final brasil-suécia no mundial.
«Gustavsson, 50 anos depois, ri e aplaude o famoso chapéu que a vida e Pelé lhe deram. O defensor sueco, hoje com 80 anos, ainda impressiona pelo físico. Com cerca de 1,90 m e forte, tomou conta de um dos sofás de sua bela casa em Norrköping. Não parou de sorrir na entrevista para a Folha. Quando mais riu? Na hora de contar o mais belo gol da Copa-1958. "Foi a primeira vez que vi aquilo [chapéu]. Fenomenal", diz ele, fazendo com a cabeça o gesto de acompanhar a bola o encobrindo. ""Fiquei procurando a bola. Pelé é fenômeno." Gustavsson era um atleta experimentado, atuava no futebol italiano.
Simonsson, um jovem craque em 1958. O autor do segundo gol dos anfitriões quase pôs fogo no jogo. ""Tinha 22 anos na Copa. Era o "Pelé da Suécia". Quando fiz o gol, ficou 4 a 2, e havia algum tempo para reação [faltavam dez minutos]. Tivemos duas chances para fazer 4 a 3. Seria outro jogo", garante ele, que vive em Gotemburgo. Veio até o Brasil no início dos anos 80 e visitou Nilton Santos e Garrincha. ""Foi a melhor Suécia da história, mas o Brasil jogou um grande futebol. Garrincha jogou muito aquela Copa, mas acho o Pelé o maior de todos. O público sueco gostou do jogo, gostou do Brasil."»

Ele vem há 50 anos em evidência. Acho que nenhum de vocês era nascido quando ele parou de jogar a serio (a época do cosmos, não vale). E vocês ainda estão discutindo sobre ele.

Quem é o melhor? Independentemente do gosto de cada um, o melhor é aquele que ficar na memória coletiva da humanidade - na história.

Daqui há 50 anos, façam a pergunta aos netos de vocês, e vejam o que eles vão responder!
mandem um recado lá pro céu – eu vou estar tomando meu whisquinho e dizendo «eu sabía! Eu sabía!»

Hehehe!
Cheiro grande a todos, aninha