quarta-feira, 28 de junho de 2006

Não nos iludamos

O discurso da pseudo-eficiência pragmática de Parreira é falacioso. Não nos iludamos. Até agora a seleção brasileira tem ganhado não por seus méritos (talvez com a exceção relativa do jogo contra o Japão), mas em decorrência da incopetência de seus adversários.

Hoje foi um bom exemplo. Novamente, Parreira montou um time ruim composto de ótimos jogadores - que no final é que fazem a diferença. Mas Gana jogou melhor a partida inteira, dominou o jogo, armou jogadas... mas não sabia finalizar! Nesse sentido, não mereceu ganhar - afinal, marcar gol é a essência do futebol.

Muita gente engole o discurso fácil do "importante é ganhar". Isso é óbvio. A questão real não é essa; é o caso de questionarmos se iremos ganhar a Copa assim! Até agora enfrentamos equipes fracas ou medíocres, sem tradição no futebol, cuja principal conquista era estar participando da competição.

Neste sábado, enfrentaremos a França, uma equipe tradicional, experiente, bem organizada e tecnicamente eficiente, apesar da alta média etária... Mas nada que distoe dos velhacos cansados e ineficientes brasileiros (Cafú, Roberto Carlos, Emerson...). Se Parreira insistir nessa estupidez incompreensível, o jogo será, na melhor das hipóteses, técnica e emocionalmente sofrível. Na pior das hipóteses, será um "revival" de 1998. Quando até Babão Bueno reclama da armação da equipe e comenta que a vitória "poderia ter sido mais tranqüila", fica claro que algo realmente vai muito errado.

Por outro lado, não seria tão trágico o Brasil cair fora, para que o discurso da mediocridade seja derrotado e para que Portugal tenha uma chance de, merecidamente, ingressar na elite do futebol mundial.

Um comentário:

seu jorge disse...

essas quartas-de-finais serao um show de horror, com excluindo a Argentina só tem time retranqueiro, a começar pelo Brasil,a Inglaterra o time mais chato da Copa, mesmo com um meio de campo daquele, Portugal da botinada. Numa Copa em que a Alemanha tem o melhor ataque, alguma coisa anda estranha. Mas depois de ver a Espanha ser eliminada, Costa do Marfim e Holanda, times que jogam coletivamente e pra frente, vale a máxima do Parreira q o q vale eh ganhar..espero q aguentemos até dia 9