quinta-feira, 7 de julho de 2005

Sandy e Junior
As Organizações Globo não se cansa de bajular a dupla Sandy e Junior, fazendo, inclusive, com que a massa os aceite como sendo grandes nomes da música popular brasileira. A dupla se encontra numa nova fase em sua carreira: a de separação. Ambos começam a traçar seus próprios caminhos nesse novo sentido. Mas nem todo mundo está convencido de suas qualidades.
O processo de evolução dos dois é bastante patético, mas, ao mesmo tempo, impressionante. Afinal, eles estão em cena desde criancinhas. Nesse processo mercadológico pelo qual passaram eles já foram criancinhas bonitinhas cantando; já foram uma dupla sertaneja mirim; já foram os irmãos inseparáveis, unidos e exemplares; sandy já foi a menina virgem, quando era comercialmente interessante defender sua rodagem; sandy é a menina da voz maravilhosa; é a bonitinha e estudiosa; e Junior o músico!; o cara que toca guitarra, violão, bateria... tudo. E sempre tiveram muito espaço na mídia, ganhando, sempre, muito dinheiro com todas as máscaras que lhes impuseram.
Ou seja, eles já foram muita coisa. E isso é patético, porque, fora a voz de Sandy (usada muito mal, por sinal, se compararmos à forma como Gal Costa usou a sua), qual é o “tchan” dessa dupla? Eles mudam, mas não evoluem. A mudança é de acordo com o mercado, jamais contrariando-o. Que tipo de artistas são eles?
O que vemos é que não adiantou tanto esforço de marketing para a dupla seguir seus rumos separadamente. Há um mês, Junior foi fortemente vaiado no Circo Voador em show de Lenine. Na premiação Multishow, essa semana, mais uma vez não foi a vez de Junior. Qual será o futuro desse brilhante artista brasileiro, injustamente julgado pela opinião pública ao longo de sua carreira, fazendo-o crer que ele era bom em tudo que fazia? A massa é responsável pelo declínio da carreira de Junior Lima, assim como o foi para sua ascensão.
E Sandy... porque ela não aparece? Será que está esperando os resultados do vôo solo do irmão para ver se seguirá sua carreira com, ou sem ele?Analisando a dupla como um produto, eles tiveram sucesso em seus inúmeros reposicionamentos conseguindo, sempre, fugir do declínio com novas caras. Vamos ver se essa nova transformação, separando um do outro, enfim acabará com a carreira musical de mais dois músicos que, como vários, foram artistas sem prezar pela arte.

3 comentários:

Kollon disse...

É tipo "omo multiação", "omo cores", "omo progress", "omo extra-branco", "novo omo", hehehe.
Estou adorando teu blog!

Kollontai disse...

era pra ter saído meu nome completo. heehe

Kollontai disse...

ah, tem também o omo multiação aloe-vera!!!